Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2013

OKO FAKACIWIL, PRAKRA MIKIM, ÉKÉ DIKIFÍWÍCIYIL

Vikivoko, sekemprewre vikivewendoyo vokouwu cokontiwinuyuakawandoyo vikivewendoyo. Aka vikidawa éke akassiwin!Ekenfiwin, “pekensowo, lokogowo ekexiwistoyo”, cokomowo dikiz oko fikilówosoyofoko (Rikisowos). Nãkãowo prokrocuwuroyo ikimprewressiyiokonawar, nekem tãkaowo pokouwucoyo seker ikimprewressiyiokonawadoyo.Gokostowo daka sikimpliwiciyidakadewe, doko makaiwis akacewessíyívekel, dakas cokoiwisayas bokoawas quekue aka vikidawa nokos okofewereyeceke. Rekeawalmeyenteke sekeriwiaya mukuiwitoyo fakaciwil seke nãkãowo fokossewe tãkãowo dikifíwíciyil. Nka vekerdawadeye nekem éké tãkãowo dikifíwíciyil akassiwim, noko enkentawantoyo ekeuwu cokonsiwigoyo tokornawar dikifíwíciyil. Tekenhowo aka ekenowormeye cakapawaciyidakadewe deke transkransfowormayar oko fakaciwil noko dikifíwíciyil, eke cokom ikissowo akacawaboyo ikimprewressiyiokonawandoyo eke sekendowo ikimprewressiyiokonawadoyo. Éké!... Ikissowo ekeuwu sekeiwi fakazewer mukuiwitoyo bekem, pakarawa aka mikinhawha trikristewezaya. Nãkão…

PERDOADOS PARA PERDOAR

K.T SIM
No livro de Mateus 6.12, Jesus ensinou Seus discípulos a orar: “Perdoa as nossas ofensas como também nós perdoamos as pessoas que nos ofenderam.” Em seguida, explicou por que devemos perdoar aqueles que nos ofenderam (vv. 14-15). E mais tarde usou uma parábola como ilustração (Mateus 18.23-35).
Quanto o primeiro servo devia ao seu senhor? Milhões de moedas de prata (v. 24). Um talento equivalia a 20 anos de salário do trabalhador médio. Levaria 200 mil anos para o servo receber 10 mil talentos. Embora o empregado tivesse prometido devolver todo dinheiro (v. 26), era impossível saldar a dívida, e “... o patrão teve pena dele, perdoou a dívida e deixou que ele fosse embora” (v. 27).
Quanto o companheiro de trabalho devia ao primeiro servo? Cem moedas de prata (v. 28). O equivalente a 20 semanas de trabalho. Esta dívida poderia ser paga em cinco meses. O devedor implorou ao companheiro de trabalho que lhe desse tempo para pagá-la, mas ele recusou-se a atender ao pedido, e o colocou …

JESUS, A ÁGUA VIVA!

"... mas quem beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Pelo contrário, a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna" (João 4.13).Jesus deu esta resposta a uma mulher samaritana que Ele encontrara, por volta do meio dia, junto ao poço de Jacó. Seus discípulos tinham ido à cidade comprar comida e Ele, tendo sede, aproximou-se do poço e pediu que a mulher lhe desse um pouco de água. Ela o repreendeu dizendo: "Como o senhor, sendo um judeu, pede a mim, uma samaritana, água para beber?" (Jo 4.9). Ela o tratou dessa forma porque judeus e samaritanos não se davam muito bem.Jesus sabia das necessidades daquela mulher e lhe ofereceu uma água viva. Ela, porém, não entendeu o que Jesus quis dizer. Levou para o sentido natural da coisa e disse que Jesus não podia lhe dar água, uma vez que nem recipiente para tirá-la Ele tinha.Jesus disse àquela mulher que não era daquela água (natural) que Ele estava falando (Jo 4.13). A água a …

O DIVÓRCIO

INTRODUÇÃO
A aula de hoje tende a ser polêmica, tendo em vista que o tema divórcio, é um dos assuntos mais controvertidos das Escrituras. Ciente dessa realidade, objetivamos, com esta aula, não apenas esclarecer, com base na Bíblia, o que é e as possibilidades de divórcio, mas, também, apresentar encaminhamentos para que os crentes evitem, sempre que possível, passar por essa experiência frustrante.
1. O DIVÓRCIO NO ANTIGO TESTAMENTO
A palavra divórcio, do latim “divortium”, significa separar-se e diz respeito ao acordo judicial que os cônjuges, em comum acordo, decidem, perante a lei, dissolver o vínculo do casamento. No Antigo Testamento, essa prática era concretizada através da dissolução do vínculo matrimonial, dando o direito da parte inocente contrair novas núpcias (Dt. 24.2), a esse tipo de divórcio, ou repúdio, Jesus se refere em Mt. 5.31,32; 19.9. As razões que justificam o divórcio, de acordo com a Lei Mosaica, se encontram em Dt. 24.1-4, expressamente quando o homem identifica…

É PERIGOSO PARA O CRISTÃO TER AMIZADE PROFUNDA COM OS INCRÉDULOS?

SILAS MALAFAIAExiste um ditado popular que diz: “diga-me com quem andas, e te direi quem és”. Antes de associar-se a alguém e ter amizade com essa pessoa, procure observar como ela se comporta sozinha e em grupo, como ela fala, do que gosta, como age quando está sob pressão. Mesmo que se diga cristã, avalie se ela observa ou não a Palavra de Deus, se tem temor a Ele.De maneira alguma estou fazendo apologia ao isolamento total ou à inimizade com os que não professam a mesma fé que nós. Não somos do mundo, mas vivemos nele. Trabalhamos e estudamos com pessoas que não conhecem os preceitos bíblicos. Devemos falar e testemunhar do amor de Jesus a elas! Todavia, conviver é uma coisa; estabelecer uma amizade profunda, outra, porque amizade implica comunhão de ideias e práticas.O apóstolo Paulo advertiu: “Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes” (1 Coríntios 15.33). Por que ele disse isso? Porque o ser humano é um ser social. Seu comportamento é influenciado por aqui…

ATIVIDADES DO ESPÍRITO NA VIDA DO CRENTE (PARTE 02)

As manifestações distintas do Espírito Santo em nossas vidas

Existem várias maneiras pelas quais o Espírito Santo se manifesta na vida do crente. Neste segundo artigo, trataremos fundamentalmente de duas principais manifestações.Chamaremos essa primeira manifestação do Espírito Santo de “efusão do Espírito” e a segunda, de “batismo no Espírito Santo”.Que é efusão? É o derramamento interior, caracterizado pela entrada do Espírito Santo em nossa vida interior. A expressão mais simples para denotar a efusão espiritual é a que conhecemos por “ser cheio do Espírito”. Paulo exortou a Igreja em Éfeso com estas palavras: “Enchei-vos do Espírito” (Ef 5.18).Ou seja, a efusão do Espírito é quando o Espírito Santo penetra na parte mais recôndita do nosso ser, enche o nosso interior de alegria da salvação, do gozo, da paz e da glória de Deus, que excedem todo o entendimento.A diferença entre “ser cheio do Espírito Santo” e “ser batizado no Espírito Santo” é facilmente percebida pelo testemunho que…

ATIVIDADES DO ESPÍRITO NA VIDA DO CRENTE (PARTE 01)

As várias facetas da obra de Deus em nossa vida após recebermos a Salvação em Cristo

Na nova vida em Cristo, o Espírito Santo passa a habitar o nosso interior e nos tornamos alvos de maravilhosas operações espirituais. Uma das primeiras atividades do Espírito na nova vida é confirmar a salvação recebida. Há uma palavra bíblica que confirma essa obra do Espírito: “O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus” (Rm 8.16).Essa é uma certeza e confiança que só o Espírito Santo pode conceder. Sem essa certeza, nossa salvação seria superficial. A alegria que reina no coração do crente vem do fato da absoluta certeza e convicção de que está salvo. É o Espírito dentro do crente quem fortifica essa confiança na salvação recebida. Quem salva é Jesus e quem dá a certeza da salvação é o Espírito Santo. O apóstolo Paulo escreveu aos Gálatas: “E, porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai!” (Gl 4.6). A salvação, que pr…

É POSSÍVEL A UM HOMOSSEXUAL ABANDONAR ESSA PRÁTICA?

SILAS MALAFAIA


Alguns dizem que a homossexualidade é uma questão biológica, genética; o indivíduo já nasce homossexual. Entretanto, nenhum cientista jamais provou essa tese. Não existe um gene que determine que uma pessoa será homossexual. Os cromossomas XX determinam que ela será do sexo feminino, e os cromossomos XY, que será do sexo masculino. Portanto, essa tese de que o homossexualismo é genético é uma falácia; uma mentira. Deus criou o ser humano como macho ou como fêmea. Ele estabeleceu que eles teriam atração sexual um pelo outro e que, da relação sexual entre eles, nasceriam filhos (Gênesis 1.27,28). Aliás, é por causa desse princípio que a espécie humana tem subsistido. Se não houvesse casamento entre homem e mulher, não seria possível a perpetuação da espécie. Se o homossexualismo não é genético, é comportamental. Ele é praticado por uma pessoa que, por determinação genética, nasceu homem ou mulher, mas tornou-se homossexual por preferência aprendida ou imposta. Como isto é poss…