terça-feira, 10 de setembro de 2013

COMO UMA BRISA

Certamente há alguns anos eu nem poderia imaginar o que me aguardava. Isso acontecia porque antes era tudo muito superficial. Eu estava longe de encontrar algo profundo. No entanto, mesmo distante, eu O encontrei.

Aos poucos a superficialidade foi desaparecendo, e o que realmente faz sentido pra mim, foi se tronando mais forte a cada instante. O vazio que de mim se apoderava se foi.

Foi chegando como uma brisa suave e delicada. Arrepios em meu ser ela causou e meu coração encheu-se de um regozijo indizível. Essa brisa me trouxe o que eu realmente precisava. Me trouxe paz, amor, liberdade e uma eterna alegria.

Sei que essa doce brisa paira sobre cada um daqueles que dizem “sim” ao Senhor Jesus. Seu Espírito Santo é essa brisa. É Ele que nos enche de tudo o que é bom. Sei do que estou falando, porque a sinto (a brisa) aqui e agora!


Johnatas Silva

Em: 26.08.2013

MORRA VAZIO

Caminhando à beira de um lindo rio. Sentido o perfume das flores, o mestre e seu jovem aprendiz trilhavam sua jornada. O jovem aprendiz pergunta:

- Mestre, qual o lugar mais rico do universo?

 Com um manso sorriso no rosto, o mestre responde:

- Filho, o lugar mais rico do mundo é o cemitério.

- Cemitério? - diz o jovem perplexo.

- Sim! Porque no cemitério há riquezas que o mundo nunca viu. Há sonhos que nunca foram realizados, há livros que nunca foram escritos, revistas que nunca foram publicadas, negócios que nunca foram abertos e amores que nunca foram vividos, - afirma o mestre, olhando no fundo dos olhos do jovem.

O aprendiz então diz:

- Mestre, o que devo fazer então?

O mestre coloca a mão sobre seus ombros e diz:

- Morra vazio! Não permita que o cemitério acumule mais riqueza.


Autor: Johnatas Silva


Em: 26.082013

Viagens & Memórias Literárias

VIAGENS LITERÁRIAS Johnatas Silva Apresentação Aqui estão alguns registros feitos no decorrer das aulas de Literatura Infantojuveni...