segunda-feira, 24 de novembro de 2014

REFLETORES DO FILHO

E todos nós, que com a face descoberta contemplamos a glória do Senhor, segundo a sua imagem estamos sendo transformados com glória cada vez maior, a qual vem do Senhor, que é o Espírito.

2 Coríntios 3.18

O que a luz faz? Ela não gera luz. Sem o sol, a lua nada mais é senão uma pedra negra como o carvão, cheia de marcas. Mas quando corretamente posicionada, a lua brilha. Deixe-a fazer o que ela foi feita para fazer e um monte de poeira se torna uma fonte de inspiração, sim, de fato, de romance. A lua reflete uma luz maior.

E ela é feliz por fazer isso! Você nunca ouviu a lua reclamar. Ela não se agita por agitar as ondas do mar. Deixe uma vaca pular por cima dela ou astronautas pisarem nela; ela nunca coloca objeção, a lua está em paz com sua posição. E, porque ela está assim, uma luz suave toca uma terra escura.

O que aconteceria se aceitássemos nosso lugar como refletores do Filho?

Como podemos ser destituídos do egocentrismo? Saímos do foco em nós para o foco em Deus ao pensarmos nele. Vendo-o em nós.

Max Lucado       

(Texto extraído do Devocional Diário Bom Dia! com Max Lucado, editora Mundo Cristão)

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

O QUE PENSO SOBRE REDAÇÃO

Certamente a redação ainda me causa um certo temor. Sempre a enfrentei como um verdadeiro inimigo (risos). Isso, claro, é decorrência da minha falta de preparo para redigir um texto. Agora, no entanto, estou começando a entrar em um "acordo de paz" com ela, fazendo-me seu aliado.

Desde 2007, quando brotou em mim o gosto pela leitura, tenho me esforçado para colocar no papel os meus pensamentos da forma mais clara e simples possível. Não tem sido uma tarefa fácil, porque nunca tive o hábito de escrever. Mas estou certo de que já fiz um progresso significativo.

Ultimamente tenho lido muitos artigos, matérias na internet e livros de língua portuguesa, que tratam a respeito da redação. Tenho me focado na dissertação, visto que ela é a mais requirida em vestibulares e concursos.

A redação dissertativa tem em sua estrutura três partes fundamentais: introdução, desenvolvimento e conclusão. Sem esses três fatores não há possibilidades de se ter uma dissertação.

A introdução resume-se em (um ou dois parágrafos no máximo) apresentar ao leitor a tese que será argumentada, chamando sua atenção para o que virá a seguir. Nela o assunto proposto no título será apresentado.

O desenvolvimento consiste na exposição dos argumentos relacionados ao tema em questão. Nele os pontos de vistas serão apresentados, tanto prós quanto os contras. Colocando diante do leitor o ponto de vista do redator. Sobre isso vale ressaltar que é bom para o redator expor suas ideais de maneira objetiva.

A conclusão é onde o redator dará as cosiderações finais sobre o tema proposto. Apresentando soluções lógicas para os eventuais problemas mencionados, ou só ratificando a tese defendida.

Não esquecendo de que um bom texto é, acima de tudo, coeso e coerente. Coeso porque está gramaticalmente dentro dos padrões da norma culta da língua e coerente porque há uma relação lógica entre as ideias apresentadas.

Johnatas Silva

Viagens & Memórias Literárias

VIAGENS LITERÁRIAS Johnatas Silva Apresentação Aqui estão alguns registros feitos no decorrer das aulas de Literatura Infantojuveni...